Anvisa alerta para risco de uso de bórax para slime

Foto: Josh Hallet / Flickr / Creative Commons 

A Anvisa publicou, nesta quinta-feira (23), um alerta sobre o uso do bórax, substância também conhecida como borato de sódio, que vem sendo vendida e utilizada como inadequada como ativador de slime, uma espécie de geleca caseira que está na moda entre crianças.

Nesta semana, viralizou no Facebook um relato que contava sobre a internação de uma menina que estava com vômitos, diarreias e dores abdominais, e que um médico descobriu que os sintomas resultavam de contato com o bórax.

A Anvisa afirmou que esse uso do bórax é inadequado e não é regulamentado pela Agência, e pode ser prejudicial para a saúde, especialmente de crianças.

Segundo a Anvisa, o bórax é um produto químico autorizado para finalidades como uso em fertilizantes, produtos de limpeza e até mesmo em medicamentos.

Se inalado ou ingerido, o bórax pode provocar náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia com coloração azul/esverdeada, cianose (pele, unhas e lábios azulados ou acinzentados), queda de pressão, perda da consciência e até choque cardiovascular.

Em 2002, a Anvisa proibiu um brinquedo chamado “Meleca Louca” por causa da presença do bórax. Por isso, seu uso deve ser restrito para as finalidades autorizadas e nas doses recomendadas pelas autoridades competentes.

E o bórax não deve ser manipulado por crianças.

Caso a criança manipule o produto químico, veja as orientações da Anvisa em caso de intoxicação:
– Não provoque vômito;
– Não ingira água, leite ou qualquer outro líquido;
– Ligue para o Centro de Informações Toxicológicas (CIT) local. Veja o número do Centro de cada estado e do Distrito Federal no link;
– Se recomendado pelo atendente do centro, busque atendimento médico com urgência.