Conheça os benefícios do ovo na gestação

benefícios do ovo
Divulgação / Katayama Alimentos

O ovo, que já foi visto como vilão da alimentação, hoje é reconhecido pelos nutricionistas como uma grande fonte de proteína, ômega 3 e vitamina D. Por isso, é um ótimo alimento para ser consumir na gravidez. Saiba mais sobre os benefícios do ovo na gestação.

LEIA TAMBÉM:
7 dicas para melhorar a alimentação das crianças
Conheça 9 alimentos que são “falsos saudáveis” na dieta das crianças
Chef revela o segredo de como fazer ovos mexidos cremosos de hotel

Segundo Milena Cornacini, nutricionista clínica, esportiva e ortomolecular, mestre e doutora em nutrição e consultora técnica da Katayama Alimentos, o consumo de ovos durante a gravidez tem potencial para beneficiar o nascimento, a composição do leite materno, a nutrição infantil e o desenvolvimento do cérebro, além de contribuir para a absorção e metabolização de substâncias ligadas ao desempenho hormonal e imunológico.

Durante a gestação, as células do feto crescem aceleradamente em tamanho e número, exigindo uma fonte constante e crescente de nutrientes. O ovo provê macronutrientes de alta qualidade, o que contribui no desenvolvimento saudável do embrião.

Além dos macronutrientes (aminoácidos e ácidos graxos), os ovos contêm vários micronutrientes (vitaminas, minerais), como a colina, que promovem a saúde do cérebro, e compostos ativos, como luteína e zeaxantina, que participam como antioxidantes e auxiliam na saúde visual.

Outro nutriente abundante no ovo, o ômega 3, também é essencial na gravidez, já que atua diretamente na formação do cérebro e do sistema nervoso do bebê e diminui o risco de depressão pós-parto.

O ovo pode ser consumido em todas as fases da gestação. A contraindicação é apenas para os casos de intolerância, alergia individual ou na gestante vegetariana estrita. E é importante também consumir o ovo inteiro, gema e clara, já que os nutriente de ambas as partes de complementam.
Cuidados
Apesar da riqueza nutricional, o ovo apresenta riscos se não for consumido corretamente. A indicação é consumi-lo sempre cozido, para evitar a transmissão de bactérias como a Salmonella spp., que pode estar presente no alimento cru e mal cozido, levando a intoxicações alimentares graves. Portanto, se estiver grávida evite comer musses, maioneses e molhos que levam ovo cru.
A nutricionista Milena Cornacini aconselha a gestante busque um profissional especializado para planejar uma dieta personalizada, de acordo com suas necessidades nutricionais e biológicas e visando o desenvolvimento do feto.