Família vence processo de 37 milhões de libras por negligência em maternidade

Família vence processo de 37 milhões de libras por negligência em maternidade
Imagem de Sharon McCutcheon por Unsplash

A família de uma criança com danos cerebrais venceu um processo de 37 milhões de libras (cerca de R$ 250 milhões) envolvendo um dos maiores casos de indenização de negligência em maternidade do Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS), segundo o jornal The Independent.

LEIA MAIS:

A Guy’s and St Thomas’ NHS Foundation Trust admitiu falhas nos cuidados com o bebê, que o deixaram com deficiências severas e permanentes. Em 2013, a equipe de maternidade não percebeu que o menino estava em posição de culatra antes do parto. A mãe, então, foi levada para uma cesárea de emergência e, com a demora no nascimento, o bebê ficou sem oxigênio por muito tempo. Com isso, a criança sofreu danos cerebrais permanentes e precisará de assistência especial para o resto da vida.

Suzanne White, chefe de negligência clínica em Leigh Day, que cuidou do caso, disse que o que aconteceu com o menino foi uma “tragédia absoluta”. “A soma da compensação paga é uma das maiores do gênero e reflete as necessidades complexas como resultado das lesões sofridas no momento de seu nascimento”, afirmou ao The Independent.

Os pais do garoto criticaram a postura do hospital: “Apesar de ser obviamente responsável pelo incidente, o que ficou claro e foi confirmado por todos os funcionários do NHS com quem conversamos, o hospital não admitiu a responsabilidade imediatamente.” Eles também destacaram que, além do trauma de ter um filho com necessidades especiais em caso de negligência em maternidade, a questão financeira para os cuidados de uma criança deficiente gera uma pressão a mais sobre as famílias.

A Guy’s and St Thomas’ NHS Foundation Trust também se pronunciou: “Reconhecemos e sentimos muito pelas consequências que afetarão toda a família pelo resto da vida. Esperamos sinceramente que o acordo aprovado pelo Supremo Tribunal, que inclui pagamentos anuais e um montante fixo, garanta que a família possa fazer planos para o futuro, sendo capaz de fornecer o melhor atendimento e apoio possível para atender as necessidades do filho ao longo da vida.”

O valor de 37 milhões de libras do pedido de indenização é visto como um dos maiores já obtidos contra o NHS e sublinha as crescentes preocupações com a segurança em maternidade do serviço de saúde britânico após vários escândalos de atendimento.