Cuidados de higiene com travesseiros ajudam a combater alergias

higiene de travesseiros
Imagem de Tomislav Košćak por Pixabay

Nesta quarentena, as pessoas estão passando mais tempo em casa. É normal que, portanto, as pessoas estejam passando mais tempo na cama, dormindo ou assistindo um filme ou lendo um livro. E isso inclui as crianças.

LEIA TAMBÉM:
Por que não devemos deixar as crianças dormirem tarde durante a quarentena?
A maneira mais fácil de higienizar suas roupas
Pergunte ao especialista: é normal que crianças pequenas apresentem mau cheiro nas axilas?

Por isso, é preciso tomar alguns cuidados de higiene com o travesseiro, já que ele está em contato direto com o rosto. Segundo a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os travesseiros são um ambiente muito favorável para a proliferação de ácaros, microrganismos que figuram entre os principais causadores de alergias.

De acordo com a dermatologista, quando dormimos, a pele, assim como o resto do corpo, entra em um processo de renovação. Portanto, o travesseiro acumula uma grande quantidade de células de pele morta, além de óleos e sujidades. “Mesmo que seu travesseiro pareça impecavelmente limpo, ele pode abrigar milhares de ácaros”, diz.

Veja as dicas da médica para manter o travesseiro sempre limpinho:

1 – Fuja da umidade

Evite deitar-se sobre o travesseiro com os cabelos molhados, pois a umidade favorece a proliferação dos ácaros e de outros microrganismos.

2 – Use capa

Mantenha o travesseiro protegido com uma capa impermeável, além da fronha. Isso aumenta a durabilidade do travesseiro e facilita a limpeza, já que você pode lavar a fronha e a capa com mais frequência do que a lavagem do travesseiro.

3 – Lavagem e secagem

Os travesseiros devem ser lavados, em média, a cada três meses. Siga as instruções de lavagem da sua peça. Mas fique atento à secagem pois, reforçando, se o travesseiro permanecer úmido, os microrganismos vão se proliferar mais rapidamente. Deixe-o secar completamente. Uma dica é pesar o travesseiro antes e depois da lavagem. Se ele estiver mais pesado depois, pode ser que não tenha eliminado toda a água de seu interior.

4 – Troca

Troque o travesseiro a cada dois anos. Uma dica é procurar uma peça que seja lavável. Para a dermatologista Paola Pomerantzeff, também vale a pena optar por aqueles que tenham proteção antibacteriana, já que isso impede que ele se torne um ambiente ideal para a proliferação de microrganismos. Existem também produtos anti-ácaros para aplicar nos travesseiros. 

5 – Alergias

Caso sinais de alergia surjam no rosto, consulte um dermatologista. Caso o travesseiro seja confirmado como o causador do problema, o médico pode recomendar a troca ou a higienização.