3

3 brinquedos baratos, simples e caseiros

brinquedos baratos

De 24 a 30 de maio comemora-se a Semana Mundial do Brincar, evento promovido pela Aliança pela Infância. O foco do evento é lembrar os adultos sobre a necessidade de preservação e o respeito do tempo das crianças brincarem e estimular os pais a passarem tempo de qualidade com os filhos.

Leia também:
Lugar de bebê é no chão
Dicas para estimular seu filho a desenhar

Para comemorar a data, vou dar a dica de três “brinquedos” simples que estão fazendo o maior sucesso por aqui com meus gêmeos, Manuela e Francisco (1 ano e quatro meses), e que usam materiais que todo mundo tem em casa.

1 – Bolha de sabão
As crianças têm curtido muito correr atrás e estourar as bolhinhas. Se você não quiser comprar o produto pronto, pode fazer uma mistura de detergente de louça e água, em uma proporção de uma para quatro partes. Coloque essa solução em um recipiente e sopre com um canudo para fazer muitas bolhas. Ou faça uma varinha circular com um pedaço de arame para soltar as bolhas no ar.

2 – Caixas
Incrível como criança gosta de uma caixa, né? Se for grandona, que dê para entrar dentro, faz mais sucesso ainda. Se você não tiver nenhuma em casa, basta passar em qualquer supermercado e pedir uma vazia. Eles entram e saem da caixa mil vez, põe e tiram brinquedos de dentro dela…diversão garantida.

3 – Potes e colheres
Chico e Manu AMAM colheres. Vai entender. Dar uma colher e um potinho de plástico na mão deles é certeza de muitos minutos de distração. Eles brincam de fazer “papa” e ficam servindo a sua comdidinha imaginária para todo mundo.

Foto: Ryan Hyde / 88x31 (1)

 

 

 

4

A moda dos livros de colorir (e o que seu filho tem a ver com isso)

Desenho infantil

Eles chegaram de mansinho nas redes sociais. Pipocava um post aqui, outro ali, de pessoas, na maioria mulheres, publicando fotos de desenhos coloridos por elas e contando como a atividade as fazia relembrar a infância, relaxar e desestressar.

Leia também:
3 discos incríveis para crianças
Lugar de bebê é no chão

Aos poucos, os livros de colorir para adultos foram tomando de assalto as vitrines das livrarias e começaram a aparecer em matérias de jornais e TVs. Grupos se formaram no Facebook para trocar ideias sobre materiais e técnicas. E a atividade virou febre.

Floresta Encantada

Página do livro “Floresta Encantada”

O principal responsável pelo boom é o livro “Jardim Secreto” da ilustradora escocesa Johanna Basford, lançado em 2013. O título traz desenhos detalhados de plantas, flores e animais e já vendeu cerca de 1,5 milhão de cópias no mundo todo. Johanna também é autora de “Floresta Encantada”. Com o sucesso da ilustradora, outros títulos vieram a reboque. Editoras brasileiras já estão encomendando os seus a ilustradores locais.

Para mamães e papais que aderiram ao hobby, uma dica é aproveitar a empolgação para convidar os filhos para participarem da brincadeira de colorir e desenhar.

Segundo Rosa Iavelberg, doutora em artes e professora e pesquisadora do curso de pedagogia da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), desenhar é uma atividade importante para as crianças, já que envolve diversas ações como pensar, sentir, perceber e agir. “Desde os primeiros rabiscos, o desenho é simbólico. É uma brincadeira na qual a criança trabalha alguma experiência”, disse em entrevista ao Cabeça de Criança.

Para Rosa, porém, dar uma figura pronta para a criança pintar é “roubar” um pouco do desenvolvimento da criação. O desenho livre tem um significado mais profundo do que colorir formas já estabelecidas, já que ajuda a desenvolver o mundo simbólico e o plano expressivo e comunicativo.

Veja algumas dicas da professora para que os pais estimulem seus filhos a curtirem a arte de desenhar:

– Não é ruim ou errado dar figuras prontas para a criança pintar, mas intercale essa atividade com o desenho livre. Deixe que seu filho escolha cores e materiais.

– Se o desenho não for claro, não pergunte especificamente o que a criança desenhou. Esse tipo de questionamento remete a algo figurativo. Ela pode se sentir insegura se não conseguir explicar formas que vieram da sua imaginação. Em vez disso, peça para ela falar sobre a sua arte.

Não existe desenho feio, pior ou melhor que outros. Os traços não precisam parecer reais. Não compare habilidades entre irmãos.

– Incentive seu filho a desenhar preparando um cantinho adequado para essa atividade e deixando materiais à disposição. Ofereça-os como você oferece outros tipos de brinquedos.

Demonstre interesse pelos desenhos e valorize-os. Guarde, fotografe, exiba os preferidos na parede ou poste nas redes sociais.

Veja matérias da revista IstoÉ e do canal Globonews sobre os livros de colorir:

 

Foto desenho: Julio Garciah88x31

Foto Floresta Encantada: Aimee

3

3 discos incríveis para crianças

Musica para criancas

Você tem o hábito de tocar música para seus filhos? Segundo especialistas em neuropediatria, essa prática ajuda na socialização, coordenação motora, interatividade entre pais e filhos, processo de aprendizado, alfabetização, concentração e equilíbrio emocional.

Aqui em casa nós curtimos muito ouvir música com as crianças. Por isso fiz essa lista de três álbuns bacanas que vão agradar aos pequenos.

1 – O Gigante da Floresta – de Hélio Ziskind (MCD, 2004) 
Esse álbum conta a história real de um Jequitibá de 1.500 anos e 54 metros de altGigante da Florestaura em Carangola, Minas Gerais. A árvore foi vítima de um incêndio criminoso em 1997 e sofreu com o fogo durante 11 dias, até que ele foi extinto e ela sobreviveu. Ziskind conta esse “causo” de maneira divertida, com a participação dos personagens do programa Cocoricó, da TV Cultura, e ensinando coisas sobre a natureza.

2 – Zoró (Bichos Esquisitos) – De Zeca Baleiro e convidados (Zoró Produções Divertidas, 2014) Zoro Bichos Esquisitos
São 28 faixas, cada uma sobre um bicho, como “Girafa Rastafári”, “Pula Canguru”, “Joaninha Dark” e “Nunca vi a Baleia Mamar”. Traz convidados como Fernanda Abreu, Tom Zé e Blubell cantando ritmos variados como reggae, forró e rock, em melodias e letras que grudam na cabeça e divertem os pequenos.

3 – Canções de Brincar – De Palavra Cantada (Sandra Peres e Paulo Tatit, MCD, 1996) Cancoes de Brincar
Inclui o maior clássico da dupla, “Sopa” (aquela do “o que que tem na sopa do neném?”). São músicas tranquilas que falam sobre elementos do dia a dia da criançada, e fazem jogos sonoros entre as palavras.

Veja um trecho de um show de Hélio Ziskind tocando “O Gigante da Floresta”, um clipe da música “Girafa Rastafári” e o clipe de “Sopa”:

 

Foto: Patricil Complex / 88x31