0

Brincando no parquinho com segurança

Parquinho

O programa preferido dos meus filhos, que estão com um ano e nove meses, é com certeza brincar no parquinho. Eles adoram escorregador, balanço, gira-gira, subir as escadas para os brinquedos…

Leia também:
3 brincadeiras para fazer em dias de chuva
Brincar na areia é diversão garantida

Mas é preciso ficar atento: segundo a ONG Criança Segura, as quedas nos parquinhos representam a principal causa de hospitalização por acidente de crianças até 14 anos no Brasil.

Por isso, selecionei algumas dicas de segurança para prevenir problemas nesses ambientes. Essas orientações valem tanto para quem frequenta parquinhos públicos quanto para quem quer verificar se o playground do condomínio está seguro:

– Examine com atenção os parquinhos onde seus filhos brincam. Identifique os brinquedos apropriados para a idade deles e verifique se estão enferrujados, quebrados ou se as superfícies são perigosas. Denuncie qualquer problema ao órgão responsável;

– As superfícies e cantos de madeira devem ter acabamento liso, livre de lascas, rebarbas ou farpas. Verifique se não há bordas afiadas e pontas agudas;

– O parquinho deve ser instalado em piso que absorva impacto, como gramado, piso emborrachado ou areia fina. Os equipamentos jamais devem estar sobre piso de concreto ou pedra. O piso emborrachado é o mais seguro;

Tire o capuz e o cachecol das crianças para evitar o risco de estrangulamento nos parquinhos;

– Ensine seu filho a não empurrar ou dar puxões em
outras crianças;

– Mostre ao seu filho quais são os brinquedos apropriados para a idade dele;

– Crianças menores que brincam em equipamentos para os mais velhos têm mais chances de sofrer algum tipo de acidente. Elas devem estar sob constante supervisão de adultos;

– A regra é: quanto menor a criança, menor o brinquedo que ela deve utilizar. A criança deve ter acesso ao equipamento facilmente e, em um brinquedo mais baixo, o risco de se machucar gravemente é menor em casos de queda.

Parquinho

– Se você mora em prédio, verifique com o síndico se o parquinho passa por manutenção preventiva, com checagem de parafusos, encaixes e apertos, e se os brinquedos estão chumbados de maneira adequada;

Roscas de parafusos salientes devem ter acabamento de proteção. Os componentes não devem ter cantos afiados ou agudos ou protuberâncias que representem perigo para uma criança;

– Segundo norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABTN), o playground deve ter um livro de inspeção e passar por verificações diárias. Verifique se o seu condomínio segue essa regra;

– Outra norma é que os brinquedos devem estar separados por pelo menos 1,30m;

– Os equipamentos devem passar por uma inspeção certificada pelo fabricante pelo menos a cada ano;

A durabilidade dos brinquedos varia conforme o material: os de plástico duram, em média, três anos. Já os de plástico com estrutura metálica são mais resistentes, duram entre 15 e 20 anos. Os brinquedos de plástico esquentam com mais facilidade, então é preciso ponderar se eles não ficarão quentes demais caso sejam instalados em áreas descobertas. Veja também se há peças de metal nos brinquedos que podem esquentar demais e causar queimaduras.

– As caixas de areia devem ser cobertas durante o período em que o playground estiver fechado, para evitar que animais façam suas necessidades no local. Existem no mercado produtos para esterilização da areia, capazes de combater vermes, bactérias, vírus e fungos. Também é possível colocar uma areia especial atóxica, mais fácil de limpar e que atrai menos os animais.

Fontes: Criança Segura; Sindiconet e revista Direcional Condomínios

Fotos: Port San Diego e Naked Heart Foundation

0

Incentivo para pequenos artistas

desenhar

Há alguns meses começamos a oferecer giz e papel para as crianças (Francisco e Manuela, gêmeos de 1 ano e sete meses) darem seus primeiros rabiscos.

Leia também:
A moda dos livros de colorir (e o que seu filho tem a ver com isso)
Três brinquedos baratos, simples e caseiros

É claro que, quase que imediatamente, nossas paredes ganharam uma decoração muito especial.

Foi então que ganhamos um presente maravilhoso: o Arte na Porta.
É um suporte para rolo de papel que é preso desenharpor ganchos na parte de cima da porta. O rolo fica estendido por cima da porta, que é protegida por um plástico que vem junto no kit.

As crianças adoram desenhar ali e, depois que instalamos o rolo, nossas paredes não foram mais foram rabiscadas. O refil para o suporte é vendido em papelarias e lojas de brinquedos.

Leia nesse outro post por que é importante incentivar as crianças a desenhar.

Veja um outro tipo de quadro de desenho para parede aqui e aprenda a fazer seu próprio rolo aqui.

Ah, se as suas paredes foram rabiscadas, não se preocupe. Consegui tirar tudo com a Esponja Mágica, vendida em supermercados (usei a da da Scotch-Brite, mas também já vi da Bombril). Também já ouvi falar que bicabornato de sódio misturado com um pouco de água limpa os rabiscos, mas não cheguei a testar a receita.

desenhar

 

Fotos: Juliana Tiraboschi / Todos os direitos reservados

1

5 dicas de presentes baratos e infalíveis para bebês recém-nascidos

Vai visitar o bebê de algum amigo ou parente, não quer gastar muito e não tem a menor ideia do que dar de presente?

Leia também:
Dicas de presentes baratos para o Dia das Crianças

3 brinquedos baratos, simples e caseiros
Incentive a leitura desde o berço

Eis uma lista de objetos úteis, práticos e acessíveis, com grande potencial de agradar a qualquer mãe e pai de um recém-nascido. Boas compras!

Dicas de presente para bebês

1 – Body ou macacão básico
Todo bebê, sem exceção, usa body e macacão. Se você está completamente por fora do universo infantil, eu explico: body é essa peça da foto, como se fosse uma camiseta que é abotoada embaixo. Ele é mais confortável do que blusas comuns porque não sai do lugar nem levanta, mantendo o bebê bem agasalhado. Nos primeiros meses de vida, os constantes vazamentos de xixi e cocô na roupa, sem contar o leite regurgitado, exigem muitas trocas de roupa. Isso significa que os pais de um recém-nascido precisam de um bom arsenal de bodies e macacões básicos.

Escolha uma peça feita com tecido macio, molinho, que estique. Não compre se achar o pano “duro” e pouco maleável – esses são bem chatinhos de por e tirar no bebê. Nessa fase, quando mais básico, melhor: exclua aqueles com golas, bordados, apliques etc. Macacões com zíper são mais prático dos que os de botão. E atente também para a época do ano. Exemplo: se o bebê nasceu no inverno, compre um body de manga comprida ou um macacão de soft ou plush, tecidos mais quentinhos. Ou compre peças mais leves em tamanho maior, para serem usadas quando o clima esquentar. A marca preferida aqui em casa é americana Carter’s, que é vendida em algumas lojas brasileiras (se você puder comprar nos EUA, ou encomendar com alguém, vale muito a pena. São peças boas, bonitas e baratas). Lojas de departamento como Renner e C&A oferecem boas opções nacionais.

Dicas de presentes para bebês

2 – Brinquedos de pendurar
São ótimos para colocar no carrinho ou bebê conforto. Caso o passeio não seja suficiente para entreter o bebê, esses brinquedinhos ajudam a distrair a criança enquanto os pais fazem compras ou almoçam.

Dicas de presente para bebês

3 – Mordedores
São super úteis para quando o bebê começa a colocar objetos na boca e quando as gengivas coçam, sinal de que o primeiro dentinho vem por aí. Os que vêm com água dentro podem ser colocados dentro da geladeira: a sensação de frescor ajuda ainda mais a aliviar a coceira.

Dicas de presente para bebês

4 – Livros
Não, não é cedo para presentear com livros. Com poucos meses de vida o bebê já vai começar a se interessar pelas formas e cores. As melhores opções nessas fases são os de tecido ou papelão grosso, que não rasga fácil. Os livrinhos de plástico e borracha, que podem ser levados para a criança brincar no banho, também costumam agradar.

Dicas de presente para bebês

5 – Kit de higiene
Se nenhuma das sugestões anteriores te convenceu, compre ou monte um kit com shampoo, sabonete, hidratante, toalhinhas umedecidas e pomada anti-assadura. Não tem erro, todo bebê usa toneladas desses produtos ao longo da vida. Algumas marcas testadas e aprovadas aqui em casa: Johnson, Granado, Boticário, Bebê Natureza e Huggies Turma da Mônica.

Fotos: Juliana Tiraboschicopyright_5

3

3 brinquedos baratos, simples e caseiros

brinquedos baratos

De 24 a 30 de maio comemora-se a Semana Mundial do Brincar, evento promovido pela Aliança pela Infância. O foco do evento é lembrar os adultos sobre a necessidade de preservação e o respeito do tempo das crianças brincarem e estimular os pais a passarem tempo de qualidade com os filhos.

Leia também:
Lugar de bebê é no chão
Dicas para estimular seu filho a desenhar

Para comemorar a data, vou dar a dica de três “brinquedos” simples que estão fazendo o maior sucesso por aqui com meus gêmeos, Manuela e Francisco (1 ano e quatro meses), e que usam materiais que todo mundo tem em casa.

1 – Bolha de sabão
As crianças têm curtido muito correr atrás e estourar as bolhinhas. Se você não quiser comprar o produto pronto, pode fazer uma mistura de detergente de louça e água, em uma proporção de uma para quatro partes. Coloque essa solução em um recipiente e sopre com um canudo para fazer muitas bolhas. Ou faça uma varinha circular com um pedaço de arame para soltar as bolhas no ar.

2 – Caixas
Incrível como criança gosta de uma caixa, né? Se for grandona, que dê para entrar dentro, faz mais sucesso ainda. Se você não tiver nenhuma em casa, basta passar em qualquer supermercado e pedir uma vazia. Eles entram e saem da caixa mil vez, põe e tiram brinquedos de dentro dela…diversão garantida.

3 – Potes e colheres
Chico e Manu AMAM colheres. Vai entender. Dar uma colher e um potinho de plástico na mão deles é certeza de muitos minutos de distração. Eles brincam de fazer “papa” e ficam servindo a sua comdidinha imaginária para todo mundo.

Foto: Ryan Hyde / 88x31 (1)

 

 

 

3

Dica de brinquedo: Quebra-cabeça de madeira

Quebra-cabeça
Um dos brinquedos que mais fazem sucesso aqui em casa com Francisco e Manuela (15 meses) é o quebra-cabeça de figuras de madeira (foto).

Mesmo antes de conseguir encaixar as peças eles já adoravam pegá-las na mão. Agora, depois de muitas tentativas, já conseguem colocar algumas das figuras em seus respectivos lugares.

Claro que esse tipo de quebra-cabeças da foto é uma versão bastante simplificada do jogo. E, por isso mesmo, é adequada para crianças pequenas.

E sabe por que os quebra-cabeças são uma boa opção de brinquedo para elas? Eles:

– Ajudam na coordenação motora
– Ensinam lógica
– Desenvolvem noção de espaço
– Estimulam a percepção visual

Boa brincadeira!

Foto: Juliana Tiraboschi

Quebra-cabeça: Dicá Brinquedos