Meu filho ainda não anda. E agora?

andre_mouraux

Algumas das dúvidas mais comuns que atingem pais e mães dizem respeito aos marcos de desenvolvimento. Aposto que “quando meu filho vai…(sentar, engatinhar, falar, andar, começar a comer sozinho etc)?” é um tipo de pergunta que aparece a todo momento nos consultórios dos pediatras.

Andar é um dos marcos mais aguardados. Poucas coisas são mais emocionantes do que ver seu bebezinho dando seus primeiros passos.

Um aspecto muito bacana de ter filhos gêmeos é poder observar como cada indivíduo é único e tem seu próprio ritmo. O Francisco deu seus primeiros passos logo que completou um ano, enquanto Manuela começou a andar há pouco tempo, umas duas semanas antes de completar 15 meses. Isso não significa que ela seja atrasada em relação ao irmão. Outros marcos foi ela quem atingiu primeiro, como rolar ou falar a primeira palavra.

Mas, afinal, quando é normal andar? A resposta varia, e é aí que mora a aflição dos pais ansiosos. Alguns bebês já conseguem dar uns passinhos, segurando na mão de alguém, com seis, sete meses de idade. Enquanto uns já andam sozinhos com nove meses, outros só vão fazer isso com mais de um ano.

Veja algumas dicas para lidar com essa expectativa:

Não compare. Pare de se preocupar se o filho de 10 meses do vizinho já anda e o seu de um ano ainda não. Cada um tem seu ritmo. Não tenha pressa, seu bebê tem a vida toda para andar.

Seu filho vai cair. Várias vezes. Tente não parecer muito alarmado para não assustar a criança. E, lógico, tome medidas de segurança, como colocar protetores nas quinas dos móveis e redes nas janelas.

–  Estimule o bebê, sem forçar a barra. Você pode colocar a criança de pé, apoiada no sofá, por exemplo, e chamá-la para andar até onde você está.

– Deixe a criança descalça. Quanto estiver em casa, deixe os pés do seu bebê livres. Ele vai ter mais firmeza e equilíbrio para treinar seus passinhos.

– Não use andadores. O uso desse acessório é contraindiciado pela Sociedade Brasileira de Pediatria por conta do alto risco de quedas, já que ele dá independência à criança justamente em uma fase em que ela ainda não tem noção de perigo. E não adianta muito ficar em cima: estudos mostram que cerca de 70% das crianças que sofreram traumatismos com andadores estavam sob a supervisão de um adulto.

Se a criança não andar até completar um ano e meio, não se desespere, mas converse com o pediatra para checar se está tudo certinho com o desenvolvimento do seu bebê.

Para finalizar, divirta-se com essa compilação de vídeos do YouTube de bebês aprendendo a andar (o próximo vídeo aparecerá na sequência do anterior):

Foto: André Mouraux88x31

 

2 comentários sobre “Meu filho ainda não anda. E agora?

  1. Bem colocado, o atraso motor é um fator importante a ser notado e levado ao pediatra. E esse tema puxa o assunto para outras fases do desenvolvimento…existe sim o q é esperado para cada idade…podia abordar em outra oportunidade. Existem exercícios q são feitos por fisioterapeutas para estimulação precoce e uma série de sugestões de atividades e condutas ( como posicionamento de berço, brincadeiras, ergonomia) q a fisio pode orientar.

    Curtir

  2. Oi Lia, obrigada pelo comentário! Com certeza vou abordar outros aspectos do desenvolvimento motor em outros posts.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s